26 maio 2010

Fraude nas Empresas: o remédio é prevenir!!

1º Assunto em Pauta debate a fraude nas empresas e discute como o RH pode evitar o problema.

Vigiai e orai, pois os tempos são maus” – prevenção é o melhor remédio contra fraude diz especialista.

Fraude, de acordo com a definição do dicionário Aurélio, significa artifício de enganar e causar prejuízo. Este é também o conceito encontrado no campo jurídico. As estratégias para evitar as fraudes nas empresas vêm sendo uma preocupação constante para alguns gestores. Pesquisas recentes sobre crimes econômicos identificaram fraudes que vão de furtos e apropriação indevida de ativos a manipulações contábeis e financeiras mais complexas, passando por atos de corrupção. Para combater as constantes derrapadas das empresas no que tange corrupção, fraude e erros de cálculo que podem levar a demissões e outros problemas, foi criado o Assunto em Pauta, encontro promovido pela Zeta Probus - Comunicação e Marketing, que ocorreu hoje, dia 26/5, no Restaurante Downtown do Senac-RJ.

Dois especialistas debateram o problema: Flavio Henrique Kirk, pós-graduado em Gestão de Segurança das Organizações pela Universidade Estácio de Sá e Oficial de Segurança Orgânica do Comando Militar do Leste (CML); e Walter Capanema, advogado, consultor, coordenador do Projeto “Combate ao Spam” e professor de Direito Administrativo, Metodologia da Pesquisa e Didática da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ).




De acordo com Kirk, somente nos EUA, 6% do faturamento anual das empresas são fraudados ou desviados e lá a fraude é tratada como um problema sério que deve ser combatido. As fraudes, normalmente têm três categorias: sonegação de ativos, declarações fraudulentas e suborno e/ou corrupção. No Brasil, ainda não se dá tanta importância para a prevenção da fraude porque a cultura favorece o modo ilícito de operar, varrendo tudo para de baixo do tapete. “Como as fraudes são muito comuns em meio a setores como Diretorias e Gerências, é normal a cultura do ‘você sabe com quem está falando? ’”, diz o ex militar, o que auxilia este comportamento fraudulento.

Para ele, as origens das fraudes estão nos seguintes aspectos: 1 - Oportunidades, que é o momento de exploração dos pontos frágeis da empresa, onde ela falha é propício para o fraudador; 2 – Motivação, momento que tem a ver com o caráter, falta de valores e de uma estrutura familiar sólida, crença na vantagem ou na impunidade; por fim 3 – Racionalidade que é o uso da inteligência e experiência para cometer a fraude com extrema capacidade de planejar.

Por outro lado, empresas que se preocupam em combater o problema têm isso como uma vantagem competitiva no mercado e os motivos são simples: o RH da corporação dá o suporte para a empresa se diferenciar, pois tem a capacidade para operar em baixo custo por ser uma atividade mais ligada às possibilidades de fraudes. O RH pode contribuir na prevenção da fraude desde o processo seletivo, passando pela análise de desempenho até o desligamento da empresa.
O que pode auxiliar a empresa nessa prevenção é o que Kirk chama de ação corretiva. Segundo ele, trata-se de comparar o que se tem com aquilo que se deseja. Uma fraude se alastra facilmente e quase sempre começa pequena, crescendo assustadoramente. “Uma fruta podre pode estragar todas as outras. O setor de recursos humanos deve ter boa memória para identificar aqueles que já fraudaram a empresa e também traçar suas estratégias em cima dos erros da organização”, afirma.

Outro ponto a ser destacado da primeira palestra é o fato de que muitas vezes um gestor precisa conviver com fraudadores por mais tempo quando a fraude é coletiva porque não podemos demitir todos em massa. É preciso aguardar até que se renove o quadro de funcionários. Outras vezes, quando a fraude é antiga, de certa forma ela mostra negligência do gestor, o que poderá fazer com que ele não queira assumi-la. Entretanto, quanto mais tempo passar e mais tempo ele mantiver o funcionário pior será.

Já o advogado Walter Capanema se manifestou sob o ponto de vista jurídico dizendo que cometer fraude é algo muito fácil e a certeza da impunidade a impulsiona. Para ele, é um erro das empresas atuarem de maneira repressiva e quase nunca preventiva. O setor jurídico é sempre o repressor, mas é o RH quem conhece a empresa e sua cultura. “Normalmente é dinheiro que a empresa perde, mas com isso ela perde estratégias fiscais e empresariais e outros segredos”, disse. O prejuízo anual dos EUA com fraudes é de 50 bilhões de dólares, de acordo com Capanema, que citou o exemplo do IPhone esquecido em um bar pelo funcionário da APPLE.

Numa palavra, cooperação. É nesse âmbito que devem trabalhar os setores jurídicos e de RH. O jurídico deve ser parceiro e solícito mostrando ao RH se as condutas dos trabalhadores são fraudes ou não. “Todas as sanções ao empregado devem ser aplicadas em proporcionalidade à conduta da infração” esclarece Walter.

Para finalizar, o especialista avisa aos setores de RH que ao contratar funcionários, fique atento em checar seus dados na internet, verificar quais são as comunidades que ele se alistou e como ele se revela publicamente e se ele aceita com facilidade ou não a autoridade. “Quem não sabe diferenciar o público do privado pode ser um futuro fraudador”, afirma Walter. Citando frase bíblica, Walter diz que devemos sempre nos lembrar da máxima “Vigiai e orai, pois os tempos são maus”, ou seja, a prevenção ainda é o melhor remédio.

Zeta Probus – Comunicação e Marketing
Aline Souza – 3553-2453

3 comentários:

Anônimo disse...

Gostei muito do seminário, parabéns pela qualidade dos palestrantes.

A apresentação do Capanema foi muito explicativa e didática.

Parabéns!

Blog do Grupo PROBUS disse...

Que bom que tenha gostado do 1º Assunto em Pauta! Em breve haverá mais palestras igualmente interessante!! Nos siga no Twitter para ficar por dentro (@grupoprobus) e não deixe de conferir nossas novidades aqui no BLOG!!

aLiNe sOuZa disse...

A Grande sacada é aprender ser ético no dia a dia, sendo assim, todas as fraudes serão evitadas, das pequenas às grandes!!

Aline Souza | Assessoria de Comunicação Zeta Probus – Comunicação e Marketing www.zetaprobus.com.br Telefone: (21) 3553-2453 Siga-nos no Twitter: @ZETAProbus Acesse o nosso BLOG: www.zetaprobus.blogspot.com

Customizado por Probus Design

TOPO